Record Rio contrata Thomaz Naves

Naves é novo diretor comercial e de marketing da rede Record no Rio de Janeiro

Thomaz Naves é o novo diretor comercial e de marketing da Rede Record no Rio de Janeiro. Naves, que estava na empresa de marketing esportivo Give Me 5 onde manterá sua participação societária, foi oficializado no cargo neste último fim de semana durante a convenção nacional de vendas da emissora, realizado no Guarujá, litoral de São Paulo.

O novo diretor substitui Otávio Villarde, que deixou a empresa, trabalhará diretamente com Elian Trabulsi, diretor nacional de vendas  e Cláudia Villarde, gerente de vendas no Rio. A equipe comercial de aproximadamente 50 profissionais deve em breve trabalhar numa estrutura separada da sede da emissora no Rio, sediada no bairro de Benfica, devendo se transferir para um escritório em Botafogo, na Zona Sul, mais próximo das principais agências da cidade.

 

Fonte: M&M



Escrito por Diego Maia às 12h43
[] [envie esta mensagem]



HP avança no mercado de PCs brasileiro

 

Empresa cresce sua participação em desktops e consolida

sua liderança em notebooks, segundo dados da IDC.

 

A HP informou que o relatório da consultoria IDC (International Data Corporation), referente ao quarto trimestre de 2006, aponta que a empresa aumentou sua participação no mercado de PCs brasileiro.

 

Em desktops, a HP teve crescimento de 111,52%, em relação ao mesmo período de 2005. Este resultado fez com que a fabricante avançasse uma posição no ranking local.

 

Quanto aos portáteis, o setor cresceu 87,82% nos últimos três meses de 2006 e a HP ampliou sua participação em 131% . Assim, a fabricante manteve-se na liderança do mercado brasileiro com market share de 24%.

 

Segundo o vice-presidente do grupo de computação pessoal da HP, Juan Jimenez, a empresa tem conseguido crescer mais rápido que o mercado devido à implementação de várias ações de marketing, como também o lançamento de novos produtos voltados para o segmento corporativo e de consumo.

 

Nada mal, né?



Escrito por Diego Maia às 12h35
[] [envie esta mensagem]



IVECO VENDE MAIS 149 VEÍCULOS PARA A

CIA. PARANAENSE DE ENERGIA - COPEL

 

                       

A Iveco venceu a terceira concorrência junto à Copel – Companhia Paranaense de Energia. Desta vez, fechou um contrato de venda de 149 veículos, sendo 131 Daily 35.13 chassi-cabine e 18 furgões Daily 38.13 cabine dupla. Os lotes serão entregues em três etapas, nos meses de março, abril e maio, por intermédio da Euro WJC Veículos - concessionária Iveco de Curitiba.

 

A venda consolida a Iveco como tradicional fornecedora de veículos para empresas brasileiras do setor elétrico. Além da Copel, a marca Iveco já integra as frotas das empresas Cemig, de Minas Gerais, Cesan, do Espírito Santo e Grupo Rede, de São Paulo e Paraná, totalizando 705 veículos comerciais leves especialmente configurados para os serviços de manutenção das redes de energia no Brasil. 

 

Com a Copel, a primeira venda ocorreu em novembro de 2005 e envolveu 55 unidades do Daily 35.13. Atualmente os produtos Iveco correspondem a 10% da frota total da empresa paranaense, que possui 2.408 veículos, dentre eles caminhões leves, médios e pesados. Para Hernani Luiz Dalsenter, gerente da divisão técnica de equipamentos de transporte da Companhia, “os caminhões leves da Iveco que integram a frota da Copel atendem às nossas expectativas  quanto ao desempenho, robustez e consumo de combustível. Estamos satisfeitos com os resultados obtidos com o Daily 35.13 e esperamos alcançar o mesmo resultado com o modelo Daily 38.13 ”.

 

Os 131 Daily 35.13 darão suporte a um sistema de distribuição com cerca de 165 mil km de linhas que cobrem 98% do território paranaense. De acordo com Alceu Conerado, representante de vendas da concessionária WJC, os modelos receberão equipamento hidráulico tipo cesto aéreo. A implementação ficou a cargo da empresa especializada Ritz, de Belo Horizonte, MG. 

 

Os furgões 38.13 cabine dupla servirão às equipes de manutenção de subestações e  da rede subterrânea de energia e serão implementados pela própria Iveco, com armários internos embutidos, suporte de escadas e toldo lateral, além de serem entregues totalmente adesivados conforme o padrão da Copel. Quatro das unidades receberão guincho elétrico com controle remoto e capacidade para 250 kg, com suporte tipo torre. Assim que entrarem em operação, os novos veículos deverão percorrer em média de 1,5 a 3 mil quilômetros/mês.



Escrito por Diego Maia às 12h34
[] [envie esta mensagem]



Setor moveleiro cresceu 17,27% em 2006

Mesmo com queda nas exportações, o setor tem crescimento além das expectativas de 2005.


A indústria de móveis brasileira teve crescimento de 17,27%
comparado a 2005, com um faturamento de R$ 14,133 bilhões, muito além do que foi previsto no ano anterior, que foi de uma expectativa de 5% para 2006, segundo balanço setorial divulgado, em Arapongas, PR, pela Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel). Esse aumento deve-se ao aumento na disponibilidade de crédito, a juros menores, e à participação de famílias de baixa renda, antes fora do mercado de consumo, e ao aquecimento da demanda nos três últimos meses de 2006. Outro fator que provocou a melhoria no índice foi a estabilidade econômica e o crescimento do PIB do país, de 2,9% de acordo com relatório do IBGE de 28 de fevereiro.


Segundo os dados apurados pela entidade, as exportações setoriais tiveram queda de 4,65% em 2006 em relação a 2005 devido principalmente ao
câmbio desfavorável. Essa freada no crescimento das exportações deve-se à sobrevalorização do real ante o dólar, de acordo com os dirigentes da entidade. O setor busca trabalhar essa dificuldade, investindo ainda mais na capacitação tecnológica e de melhoria de gestão, de processos e de design, por intermédio do programa Brazilian Furniture, parceria da Abimóvel com a Apex. A entidade nacional dos fabricantes de móveis brasileiros dará continuidade a esse programa vitorioso, que ajudou a movelaria brasileira a passar de cerca de US$ 485 milhões/ano para quase US$ 1 bilhão a partir de 2004. Embora os embarques para o exterior tenham sofrido uma pequena queda, ainda assim a balança comercial do setor em 2006 é positiva, com um saldo de US$ 819 milhões, ou seja, o setor moveleiro continua a contribuir para o superávit comercial brasileiro. A expectativa do setor moveleiro para 2007 é de um aumento em seu percentual de crescimento. “Se forem mantidas as condições econômicas internas e externas, devemos ter um índice de crescimento superior ao de 2006”, avalia José Luiz Diaz Fernandez, presidente da Abimóvel.


No balanço anual de 2006, a maior taxa de crescimento das exportações de móveis foi a de Minas Gerais (+46, 87%), seguida por São Paulo (+21,86%), Espírito Santo (+15,65%) e Pernambuco (+7,42%). Os estados que tiveram a maior queda nas exportações em 2006 diante de 2005 foram, respectivamente,
Maranhão (-85,83%), Goiás (-70,64%) e Mato Grosso do Sul (-53,61%). Santa Catarina, grande pólo moveleiro teve queda de 17,34%; no Rio Grande do Sul os embarques para o exterior caíram 1,39%; e o Paraná, outro estado exportador de grande relevância, cresceu 14,64%.



Escrito por Diego Maia às 12h32
[] [envie esta mensagem]



Buscopan® volta à mídia em 2007

Com verba de R$ 7 milhões, nova campanha publicitária da marca reforça indicação para homens e mulheres e  informa que o medicamento oferece  uma linha completa para tratar dores, cólicas e desconfortos abdominais.  Medicamento posiciona-se como o especialista da região abdominal

 

Uma linha completa para tratar dores, cólicas e desconfortos abdominais, problemas que acometem mulheres e também homens. Essa é a principal mensagem do filme publicitário de Buscopan, da Boehringer Ingelheim, que retornou a mídia no dia 5 de março. O anúncio faz parte de uma campanha que vai até novembro e cuja verba total é de R$ 7 milhões – 10% superior aos investimentos de 2006, quando houve mudança na embalagem do antiespasmódico.

O filme, cuja assinatura é “uma linha completa para você”, mostra um homem queixando-se de cólicas para a sua parceira. A mulher abre a bolsa e oferece Buscopan. Como aponta  o slogan, o objetivo do anúncio é mostrar para o público consumidor que a marca dispõe de uma família de medicamentos para tratar dores, cólicas e desconfortos abdominais. Outro propósito da peça é indicar que homens também sofrem de cólicas – fato embasado pela Pesquisa Omnibus, feita pela Boehringer Ingelheim em abril de 2002, segundo a qual a ocorrência de cólicas em homens é apenas um pouco menor que nas mulheres, 13,7 versus 16,2 ocorrências por ano, respectivamente.

O gerente do produto, Ricardo Amorim, explica que o filme atual é uma nova versão do filme veiculado no segundo semestre de 2006. “No ano passado, além de comunicar a nova embalagem da linha, o filme destacou o efeito dupla-ação proporcionado por um dos produtos da família que nunca havia sido anunciado: Buscopan PLUS, cuja formulação é a base de butilbrometo de escopolamina (ação antiespasmódica) e paracetamol (ação analgésica). Em 2007, a peça foi adaptada para reforçar que Buscopan é a marca especialista no tratamento de cólicas, dores e desconforto abdominal, pois atua em toda a região da barriga e oferece aos consumidores uma linha completa de produtos (associados ou não a analgésicos).”

Amorim diz ainda que “a campanha 2007 dá continuidade a comunicação do ano passado e busca promover o rejuvenescimento de imagem da marca e expansão do seu target, preparando-a  para receber novidades no portfólio nos próximos anos”.

O mercado de antiespasmódicos movimenta cerca de 19 milhões de unidades anuais ou aproximadamente US$ 60 milhões, segundo dados da IMS Health (Intercontinental Marketing Services, empresa especializada na coleta e análise de informações farmacêuticas). Buscopan é líder absoluto, com quase 80% de participação em volume e 60% em valor.



Escrito por Diego Maia às 12h31
[] [envie esta mensagem]



Indústria brasileira de cartões de crédito deve atingir faturamento de R$ 15 bilhões em março

 

No acumulado do ano o setor terá faturado mais de R$ 41 bilhões

 

A indústria brasileira de cartões de crédito deverá fechar o mês de março com um faturamento de R$ 14,7 bilhões, um incremento de mais de 19% em relação aos R$ 12,4 bilhões do mesmo mês de 2006. Para atingir este volume, serão realizadas 162 milhões de transações com um tíquete médio de R$ 91, originadas pelos 79 milhões de plásticos estimados para o final de março. Os dados são do estudo Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento, realizado mensalmente pelo Banco Itaú.

 

“Além das facilidades do pagamento eletrônico com o cartão de crédito, como o parcelamento sem juros, o bom desempenho do setor tem origem na crescente aceitação do plástico nos estabelecimentos, assim como sua popularização também entre os consumidores de diferentes faixas de renda, já que o mercado conta com planos que atendem as necessidades de cada perfil”, afirma Fernando Chacon, diretor de Marketing de Cartões do Itaú. Outro importante fator, lembra o executivo, é o crescimento do número de plásticos nas mãos dos consumidores, que aumentará 10,5 milhões de março de 2006 a março de 2007.

 

No acumulado dos três primeiros meses do ano, a indústria de cartões de crédito terá registrado um faturamento superior a R$ 41,7 bilhões, o que representará crescimento de 18,4 % em relação ao mesmo período de 2006 em todo o Brasil. Este será o resultado de 445 milhões de transações, com um tíquete médio de R$ 91 no ano, até março.

 

Balanço consolidado de fevereiro

 

O mercado brasileiro de cartões de crédito registrou faturamento de R$ 13 bilhões em fevereiro, crescimento de 18,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Em fevereiro, o setor registrou 142 milhões de transações a um valor médio de R$ 91.



Escrito por Diego Maia às 12h31
[] [envie esta mensagem]



Expansão de Negócios

 

Imaginarium apresenta um novo modelo de negócios para lojas multimarcas,

durante a Gift Fair, evento que acontece entre os dias 19 e 22 de março em São Paulo.

 

 

O projeto “Imaginarium Na Medida” é uma oportunidade valiosa para lojas de presentes e decoração que desejam ter um corner com produtos da Imaginarium em seu espaço comercial - uma marca reconhecida nacionalmente, com 70 franquias espalhadas pelas principais cidades brasileiras. Os corners serão modulados e adaptados ao tipo de loja no qual se encontram, oferecendo flexibilidade de tamanhos e mix de produtos, comercializados dentro do amplo universo de acessórios para casa e uso pessoal oferecido pela marca.

 

A Imaginarium pretende iniciar o novo modelo de negócios em cidades da região sul e sudeste, com mais de 100 mil habitantes, que não possuam lojas da marca e com alto potencial de consumo - baseado em pesquisas de índices econômicos.

 

As lojas contempladas irão se beneficiar da comunicação padronizada da marca, que se destaca na antecipação de conceitos e no lançamento constante de coleções de produtos em datas específicas. O tempo mínimo de contrato para um corner é de três meses.

 

A Imaginarium oferece um suporte de marketing, com visual merchandising e promoções no ponto de venda, além de garantir uma eficiência logística na reposição de produtos, concentrada em um centro único de distribuição.

 

A meta da empresa é consolidar os corners em 300 lojas multimarcas de presentes e decoração, voltadas a um público de classes A, B e C+, até o final de 2007.

 

“Nosso maior desafio é escolher os pontos de venda mais viáveis comercialmente e que possam agregar valor a uma marca já consagrada como a nossa”, avalia a gerente de marketing da Imaginarium, Mari Cancelier, que ressalta a importância de encontrar lojas que se encaixem no perfil fun da Imaginarium.

 

Durante a Gift, os interessados poderão conferir em primeira mão as opções modulares dos corners, no estande da Imaginarium localizado no Salão Internacional de Decoração Arquitetura e Design - DAD.



Escrito por Diego Maia às 12h30
[] [envie esta mensagem]



NA HORA DAS COMPRAS MULHERES SE PREOCUPAM MAIS COM O BOLSO E MENOS COM

QUALIDADE DO QUE OS HOMENS

 

Até na hora de fazer compras, as mulheres têm um jeitinho especial de ser. Foi o que confirmou uma pesquisa nacional da Fecomércio-RJ em parceria com o instituto Ipsos.

Na "guerra dos sexos", que influencia o comportamento do consumidor, só há um ponto de convergência entre homens e mulheres: o preço. O levantamento revela que custo é o principal fator de decisão, seja masculino ou feminino, na hora de adquirir algum produto.  Mas, as coincidências param por aí.

 

Os homens escolhem o local de suas compras visando a qualidade dos produtos e o atendimento. Na outra ponta, as mulheres são mais econômicas e preocupadas com o bolso. Elas estão sempre em busca de facilidades de pagamento e descontos.

 

"Os homens tendem a ter um perfil mais impaciente na hora das compras, e por isso, normalmente não costumam fazer pesquisa de preço e são mais fiéis a uma marca. Já as mulheres costumam ser atraídas por novidades ou pequenos detalhes e têm mais disposição para pesquisar e por isso, procuram maiores facilidades de pagamento e descontos", afirma o presidente da Fecomércio-RJ, Orlando Diniz.

 

Outro fator que chama atenção é que a preocupação masculina com segurança no local das compras é bem maior do que a feminina.

 

A pesquisa foi realizada em 1000 domicílios de 70 cidades e nove regiões metropolitanas, entre os dias 23 e 29 de janeiro.



Escrito por Diego Maia às 15h45
[] [envie esta mensagem]



Brasil é o terceiro maior

consumidor de cosméticos do mundo

 

Ainda assim, Indústria da beleza deve crescer 12% em 2007

 

O Brasil subiu da quarta para a terceira posição no ranking mundial de consumo de cosméticos, desbancando países como a França, a Alemanha e a Inglaterra. O dado é do Instituto de Pesquisas Euromonitor, responsável pelo levantamento do consumo de cosméticos no mundo. O que elevou o Brasil para a terceira posição no ranking mundial foi um aumento no consumo dos produtos do setor no mercado brasileiro, o que representou um crescimento de 26% em dólares, contra um crescimento estimado de 1,2% no mercado global.

Em 2005, o Brasil já havia desbancado mercados tradicionais, como a Alemanha e a Inglaterra. Agora, com vendas no valor de US$ 18,2 bilhões, superou também o mercado francês ficando atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão, que ocupam respectivamente o primeiro e o segundo lugar.

Nos últimos cinco anos, as exportações do setor de cosméticos tiveram um crescimento acumulado de 138%, atingindo US$ 484,4 milhões.
Em 2006, a valorização do real em relação ao dólar provocou alta nas importações do setor, que subiram 39%, se comparadas ao ano anterior, chegando a US$ 294,5 milhões.

No mercado interno, a indústria do setor também registrou bons resultados, com um aumento de 5,6%, em volume, e 14% em faturamento. Para este ano, a Abhipec, entidade que congrega o setor, estima que o setor cresça aproximadamente 12%. A previsão é de que os investimentos se mantenham em US$ 100 milhões, ao ano, até 2010, e sejam direcionados prioritariamente à expansão das fábricas já instaladas.

Para dar conta dessa produção, a indústria da beleza é um dos setores da economia que mais emprega mão-de-obra feminina no Brasil. As oportunidades de trabalho, somando profissionais de beleza, como cabeleireiros, manicures, esteticistas, vendedores em lojas de franquia e revendedores de produtos se aproximam da casa dos 3 milhões.

 

Texto de Márcia Gouthier, repórter da ASN



Escrito por Diego Maia às 15h42
[] [envie esta mensagem]



O CLIENTE É GOLDEN

 

Na semana do Dia Internacional do Consumidor (15 de março), a Golden Cross lança a campanha de endomarketing “Nosso Cliente é Golden". Questões que os consumidores enfrentam, expostas através de banners instalados em diversos pontos da empresa,  servirão de ponto de partida para uma reflexão mais profunda sobre o tratamento oferecido aos clientes, suas necessidades e a importância de mantê-los fiéis. Entre as ações programadas estão apresentações de teatro, palestras, visitas de equipes de funcionários aos clientes e a participação da presidência e diretoria no atendimento do Golden Fone, a central de relacionamento 24 horas. “Queremos reforçar nos funcionários de todos os setores da empresa, a consciência de que o sucesso do nosso trabalho depende do sucesso da qualidade do relacionamento que temos com nossos clientes”, afirma João Carlos Regado, diretor presidente da empresa.



Escrito por Diego Maia às 15h35
[] [envie esta mensagem]



LÍDER DO SEGMENTO DE MATERIAL

ELÉTRICO QUER CRESCER 7% EM 2007

 

Pioneirismo e constantes investimentos em tecnologia fizeram da FAME referência entre os fabricantes de materiais elétricos do País. Seus produtos estão em três mil municípios brasileiros e são exportados para América Latina, Ásia e África

 

Tradicional fabricante de chuveiros elétricos e atual líder do segmento de materiais elétricos, a FAME acredita em um avanço real e estável neste e nos próximos anos. Participar da 15a Feira Internacional da Indústria da Construção - Feicon Batimat será um grande instrumento para consolidar um crescimento de 7% que a empresa prevê para 2007.

 

Para chegar a este objetivo, a companhia de 67 anos pretende implementar ações e estratégias visando a aumentar sua participação no mercado das classes B, C e D com o lançamento constante de produtos. As novidades começam a ser apresentadas na feira. Entre elas estão: a Acqua Pet, ducha desenvolvida especialmente para os animais de estimação - com aquecedor, registro de segurança e tampa seletora de temperatura; as linhas Lounge e Loft de tomadas e interruptores modulares, permitindo múltiplas opções de conjuntos; a Ducha Quattro Plus, um kit com a ducha Quattro, que oferece temperaturas inspiradas nas quatro estações, e um Supercano; quadros de distribuição de disjuntores com novas caixas versáteis, além de outros produtos de linha, como a Super Ducha. Sucesso de vendas da empresa, o chuveiro vendeu mais de 100 milhões de unidades, desde que foi lançado, no fim da década de 1970.

 

Histórico - Até chegar à liderança de mercado no segmento de materiais elétricos e à posição de destaque no mercado de chuveiros e outros materiais, a FAME percorreu um longo caminho baseado em muito trabalho, pesquisa, treinamento e pioneirismo. Fundada em 1940, nos fundos de uma casa, em um galpão de 15 m2, a empresa fabricava ferros de soldar e chuveiros elétricos, os primeiros do Brasil. Hoje, conta com uma ampla cartela de produtos, entre os quais destacam-se chuveiros, duchas, pressurizadores, aquecedores, torneiras, tomadas, interruptores, disjuntores, enfim, toda uma linha de materiais elétricos líderes no segmento. Hoje, conta com cinco unidades fabris distribuídas pelo estado de São Paulo, 1.500 colaboradores e uma rede de distribuição que atinge mais de três mil municípios em todo o Brasil, a FAME está presente em 30 mil pontos de venda, divididos entre lojas de materiais de construção, materiais elétricos e iluminação, hipermercados e home centers



Escrito por Diego Maia às 15h33
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem


Histórico
10/02/2008 a 16/02/2008
03/02/2008 a 09/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
13/01/2008 a 19/01/2008
06/01/2008 a 12/01/2008
16/12/2007 a 22/12/2007
09/12/2007 a 15/12/2007
02/12/2007 a 08/12/2007
25/11/2007 a 01/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
11/11/2007 a 17/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
28/10/2007 a 03/11/2007
21/10/2007 a 27/10/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
07/10/2007 a 13/10/2007
30/09/2007 a 06/10/2007
09/09/2007 a 15/09/2007
26/08/2007 a 01/09/2007
19/08/2007 a 25/08/2007
12/08/2007 a 18/08/2007
17/06/2007 a 23/06/2007
03/06/2007 a 09/06/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
20/05/2007 a 26/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
15/04/2007 a 21/04/2007
08/04/2007 a 14/04/2007
25/03/2007 a 31/03/2007
18/03/2007 a 24/03/2007
11/03/2007 a 17/03/2007
04/03/2007 a 10/03/2007
25/02/2007 a 03/03/2007
11/02/2007 a 17/02/2007
04/02/2007 a 10/02/2007
28/01/2007 a 03/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
14/01/2007 a 20/01/2007
07/01/2007 a 13/01/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
10/12/2006 a 16/12/2006
03/12/2006 a 09/12/2006
19/11/2006 a 25/11/2006
12/11/2006 a 18/11/2006
05/11/2006 a 11/11/2006
22/10/2006 a 28/10/2006
15/10/2006 a 21/10/2006
08/10/2006 a 14/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
17/09/2006 a 23/09/2006
10/09/2006 a 16/09/2006
03/09/2006 a 09/09/2006
27/08/2006 a 02/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
13/08/2006 a 19/08/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
16/07/2006 a 22/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
02/07/2006 a 08/07/2006
25/06/2006 a 01/07/2006
18/06/2006 a 24/06/2006
11/06/2006 a 17/06/2006


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
CDPV - Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas
RH VENDAS